Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Educação’ Category

NA TRIBUNA: Pronunciamento na sessão do dia 17 de agosto de 2011

O vereador Vanderlei de Oliveira (PT) lamentou o fato de algumas autoridades da cidade utilizarem os meios de comunicação e mídias sociais para se pronunciarem a respeito do projeto Furb Federal, sem conhecê-lo de perto. “Fizeram ilações totalmente em desacordo com o que acontece atualmente. Tivemos fala de doutores que mostraram muito despreparo e oportunismo. Aqueles que quiserem falar sobre o assunto devem participar antes das reuniões. A nossa região ganhou um presente antes da hora. Teremos que saber como regar não esta semente, mas esta muda. Temos que ter habilidade pra frutificar”.

O líder do PT na câmara ainda afirmou ser uma irresponsabilidade do governo de Blumenau a não conclusão do Viaduto da Mafisa. “O terreno que era para ser desapropriado era ligado a própria estrutura. Vão causar um prejuízo para cidade. O DNIT vai ter que rebolar para resolver este problema”, disse.

Quanto a duplicação da BR-470, Vanderlei lembra que no dia do seu aniversário, não comemorou a data, pois foi a uma audiência pública sobre o caso. “Até agora, nada foi resolvido. Farei uma moção de apelo ao IBAMA solicitando a liberação dos projetos no que diz respeito a rodovia. Pelo que sei, os próximos passos dependem desta liberação”.

Outra obra comentada pelo vereador diz respeito a nova delegacia, construída na rua Humberto de Campos. “Iniciaram e pararam. É uma obra municipal. Parece um elefante branco. Está sendo colocada num local irregular. Chegaram até a destruir parte da mata ciliar. Estou apreensivo porque logo acontecerá a Oktoberfest e vamos apresentar aquela estrutura aos nossos turistas?”, questionou.

Questionado sobre porquê o governo federal não regulamenta a emenda constitucional 29, que trata de recursos para a saúde, Vanderlei resolveu responder. “O governo do estado teria de repassar, no mínimo, 10% do seu recurso para a saúde. Mas ele tem mandado entre 2% e 3% ao Fundo Municipal de Saúde. Quero saber quais são os deputados que assinaram a favor desta emenda”.

Anúncios

Read Full Post »

Os professores da rede pública estadual estão em greve para reivindicar a implantação do piso nacional da categoria em Santa Catarina. Apesar de ser uma lei federal, o governo do Estado recusa-se a aplicá-la na íntegra. Os R$ 1.187 que os profissionais da educação mendigam estão a anos-luz dos salários pagos a uma meia-dúzia de servidores de estatais, da Assembleia Legislativa e do próprio governo. Há ex-governadores que recebem mais de R$ 23 mil de aposentadoria por mês por terem ficado alguns meses no comando do Estado.

Muitos outros servidores do Estado têm remuneração superior a dos ministros do Supremo Tribunal Federal (R$ 26.723). Claro que não vamos discorrer sobre os complementos dos salários, já que estes não aparecem na folha de pagamento. Segundo a imprensa, por exemplo, alguns diretores da Celesc recebem entre R$ 29,5 mil e R$ 35 mil por mês. Há conselheiro da empresa que ganha mais de R$ 4 mil para participar de umas poucas reuniões. Na Assembleia, tem servidor aposentado que ganha, pasmem, mais que diretores da Celesc. E mais, muitos deles exercem outra atividade comissionada, embolsando mais um pouco do dinheiro público, embora tenham se aposentado por invalidez.

Poderíamos ir além e, quem sabe, num exercício de curiosidade, questionar quanto recebem dos nossos impostos, por exemplo, dirigentes do Sistema S e de outras entidades congêneres que não abrem as contas ao público, onde os salários são ainda maiores que os já mencionados.

Diante deste quadro de privilégios com dinheiro público, revolta a indiferença dos sucessivos governos do Estado para com o magistério. O ex-governador Luiz Henrique da Silveira recorreu ao Supremo para não pagar o piso nacional aos professores. Mesma prática de seu sucessor. Mas não mexem uma palha para reduzir as milionárias aposentadorias de ex e atuais membros do governo e da Assembleia.

E então, vamos ampliar a discussão de quem são os nossos marajás?

Read Full Post »

Foto: Blog Sinte Blumenau

Diante do apelo dos líderes dos partidos, nesta quarta-feira, o governador do estado aceita retirar ação de ilegalidade da greve dos professores. O compromisso do governador Raimundo Colombo de retirar a ação encaminhada ao Tribunal de Justiça para decretar ilegalidade da greve dos professores aconteceu após reunião do colegiado de líderes na Assembleia. Essa atitude demonstra disposição de reabrir negociações com o magistério, em greve há 35 dias. “Essa sinalização, por parte do governador, é saudável num momento como o que estamos vivendo. Na sessão plenária de ontem à tarde, por diversos momentos, fizemos apelos para que o governador e os deputados da base governista na Assembleia compreendessem a responsabilidade diante da Educação de SC e a situação de milhares de crianças e adolescentes, que estão fora das salas de aula”, declarou Ana Paula. Insatisfeita com a da postura do governo, que vinha se mantendo intransigente, a deputada havia divulgado uma nota, no início da tarde de hoje. No texto, a deputada criticou o Executivo e apontou ilegalidades nas medidas do Executivo em relação aos trabalhadores na Educação.

Read Full Post »

Logomarca do Plano Brasil Sem Miséria - Governo Federal

Nos últimos anos, o governo do Brasil se aproximou, como nunca, dos mais pobres. Assim, 28 milhões de brasileiros saíram da pobreza absoluta e 36 milhões entraram na classe média.

Mesmo com este esforço, 16 milhões de pessoas ainda permanecem na pobreza extrema. Entre outros motivos, porque há uma pobreza tão pobre que dificilmente é alcançada pela ação do Estado. Ela como quê se esconde, perdida em grotões longínquos do nosso imenso território ou em zonas segregadas das grandes cidades.

São pessoas tão desamparadas que não conseguiram se inscrever, até mesmo, em programas sociais bastante conhecidos, como o Bolsa Família. Muito menos ter acesso a serviços essenciais como água, luz, educação, saúde e moradia.

O Plano Brasil Sem Miséria foi criado exatamente para ir aonde elas estão. Para romper barreiras sociais, políticas, econômicas e culturais que segregam pessoas e regiões.

Entre outras coisas, vai identificar e inscrever pessoas que precisam e ainda não recebem o Bolsa Família. E ajudar, quem já recebe, a buscar outras formas de renda e melhorar suas condições de vida.

Para isso, desenvolveu uma nova estratégia, chamada “Busca Ativa”, e está montando o mais completo Mapa da Pobreza no país. Um mapa onde a pobreza não é apenas um número: ela tem nome, endereço e sobrenome.

O Brasil Sem Miséria também está desenhando um Mapa Nacional de Oportunidades, identificando os meios mais eficientes para estas pessoas melhorarem de vida.

Só assim os nossos olhos, e o braço do Estado, vão alcançar aquela pobreza tão pobre que a miséria quase a faz invisível.

Assim, todo o país vai sair lucrando, pois cada pessoa que sai da miséria é um novo produtor, um novo consumidor e, antes de tudo, um novo brasileiro disposto a construir um novo Brasil, mais justo e mais humano.

Fonte: Site do Plano Brasil Sem Miséria

Read Full Post »

O compromisso de destinar uma emenda, no valor de R$ 10 milhões a R$ 15 milhões, no orçamento de 2011, para a Universidade Federal do Vale do Itajaí foi firmado pela senadora Ideli Salvatti (PT) durante a conferência convocada para discutir o Projeto de Lei do Senado nº 295, de 2005, que “Autoriza o Poder Executivo a federalizar a Universidade Regional de Blumenau”. A reunião, realizada na tarde de hoje na Câmara de Vereadores, foi convocada pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal. Participaram do debate os reitores Eduardo Deschamps (Furb), Álvaro Toubes Prata (UFSC) e Cláudio Adalberto Koller (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Blumenau), além de estudantes da Furb e do coordenador do Movimento Pró-Federalização, Valmor Schiochet. O Ministério da Educação foi representado pelo coordenador geral de Expansão da Rede Técnica, Gleisson Rubin, e Edson Cáceres, em nome da Secretaria da Educação Superior.

Além de anunciar a emenda para 2011, a senadora adiantou sua posição favorável ao projeto da universidade federal e que irá propor que os servidores da Furb sejam cedidos à nova instituição. Também irá sugerir que o nome Universidade Federal de Blumenau seja trocado para Universidade Federal do Vale do Itajaí. De acordo com Cláudio Adalberto Koller, em 2010 já serão iniciadas atividades em laboratórios federais, que devem funcionar em parceria com a Furb. Ideli ainda garantiu que, na primeira quinzena de novembro deste ano, serão empenhadas duas emendas parlamentares para a realização de estudos, totalizando R$ 200 mil. As emendas são dos deputados federais petistas Décio Lima e Cláudio Vignatti.

Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Blumenau

Read Full Post »

Governo Lula

 

libera R$ 3.500.000,00

 

para a Educação de Blumenau

vanderlei  lula90Consta no Portal da Transparência – do governo federal – que no dia 09 de julho o Governo Lula liberou R$ 3.576.813,64 para a aplicação em ações de educação na cidade de Blumenau. O convênio tem por objetivo conceder apoio financeiro para a implementação das ações educacionais previstos no Plano de Ações Articuladas – PAR -, no âmbito do plano de metas “Compromisso todos pela Educação”, do Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE –, do Ministério da Educação.
Vanderlei comemorou a liberação dos recursos, afirmando ser uma resposta positiva dada pelo governo dos trabalhadores à população de Blumenau. “A cada dia nosso povo clama por mais creches, vagas em escolas e melhores condições de trabalho aos servidores da educação”. Segundo o líder petista, é preciso fiscalizar a aplicação destes recursos. O valor total do convênio é de R$ 4.641.822,71, com contrapartida do município no valor de R$ 46.887,09.

Para saber o que é o Plano de Ações Articuladas – PAR/PDE, clique aqui!

Para ver o Portal da Transparência, clique aqui!

Read Full Post »